quarta-feira, 9 de agosto de 2017

POEMAÇÃO NO MANGO

Num ambiente onde a arte e a gastronomia se unem para criar um espaço harmonioso e poético, que tem como objetivo privilegiar a arte no Distrito Federal, abre suas portas para a poesia.
O Mango Gastronomia com Arte e o Poemação realizarão no dia 26 de agosto o primeiro sarau POEMAÇÃO NO MANGO.
O Sarau surgiu em um bate-papo no grupo Sarau & Poesia com a administradora do grupo Mônica Blanco e o poeta Jorge Amancio, um dos coordenadores do Poemação haverá um espaço para a exposição e venda dos livros, CDs e outros trabalhos dos participantes que terão um determinado tempo para a apresentação das obras expostas.

POEMAÇÃO NO MANGO
dia 26 de agosto as 20:00.
Setor de Industria Gráfica
(Sig) Quadra 04 Lote 25 Loja 01

Dez poetas farão parte desta exposição a seguir:

Carla Andrade poeta jornalista lançou recentemente seu quarto livro, Caligrafia nas nuvens, pela editora Patuá. A mineira de Belo Horizonte fez carreira literária em Brasília e, apaixonada por poesia, tem três livros publicados: Conjugação de pingos de chuva (LGE), Artesanato de perguntas (7Letras) e Voltagem (7letras). Entre as páginas, a ficção se mistura com o tom das poesias confessionais da autora, que fala da natureza, do erotismo, da família e da rotina.

Custódia Wolney é formada em Administração de Empresas com especialização em Gestão Cultural e Metodologia do Ensino Superior. Autora dos livros: Kalunga – Uma saga quilombola, Editora Ícone; O preço de um sonho – Os bastidores da construção de Brasília, Editora Logos 3; Sombras da Revolta – O despertar dos oprimidos, Editora Livro Pronto; Sina Traçada – A Insurreição dos Malês. Livro contemplado pelo Prêmio Oliveira Silveira, da Fundação Cultural Palmares e Ministério da Cultura, em 2015.

Jorge Amancio carioca, nasceu em 1953 e reside em Brasília desde 1976. Licenciado em Física pela Universidade de Brasília, pós-graduado em Matemática, participante e ativista de movimentos sociais de luta contra o preconceito racial. Fundador do Centro de Estudos Afro Brasileiro e Fundador do Grupo Cultural Axé Dudu, ocupa a cadeira número 16 da Academia de letras do Brasil- secção DF. Tendo publicado NEGROJORGEN e BATOM D’AMOR E MORTE poesias ambos pela Thesaurus ed. 2007, participado de inúmeras antologias, poemas publicados em revistas e jornais.

José Carlos Ferreira Brito nascido na cidade de Baliza – Goiás, brasiliense por opção. Formado pela escola da vida, na arte da sobrevivência e convivência entre os humildes". Ocupa a cadeira número 05 da Academia de letras do Brasil- secção DF. Tendo publicado “Pensando com o Coração", pela editora Thesaurus onde o poeta mostra a forma inquieta e versátil de ver o mundo, cantar o amor em prosa e versos, observando a beleza das flores, o canto dos pássaros, o azul do céu, a imensidão do mar, a harmonia do cosmo, tendo a mulher e o amor como tema principal de seus poemas.

José Luiz do Nascimento Sóter nasceu na Fazenda Macaúba, em Catalão – Goiás, veio definitivamente para Brasília em 1977, viveu em Goiânia onde formou-se professor, virou radialista comunitário em Brasília, publicou 15 livros de poemas dentre eles: “Salada Mista”, “Início e Fim”, “Poemas Soterrados”, “As Piores”, “1986 Ponto Final” “Renitência Lunar”, “Navegantes ao Léu” e a sua mais recente obra “#Agrestina” e editou vários poetas pela SEMIM Edições. Poeta marginal da Geração Mimeógrafo de Brasília. Cursou Agronomia na Universidade de Brasília, diretor da Agencia Abraço /DF e presidente da Rádio Esplanada FM.

Marcos Airton de Sousa Freitas nasceu em Teresina, Piauí, em 1963. Engenheiro Civil pela UFPI. Professor e pesquisador da Universidade de Fortaleza, desde 1990, onde criou o Grupo de Pesquisas em Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Computação Aplicada. Poeta. Contista. Tradutor. Letrista. Participa, em Brasília DF, do Coletivo de Poetas. Publicou 20 livros de poesia dentre eles “A Vida Sente a Si”, “Staub und Schotter” (poesias em inglês, italiano, espanhol e alemão), “A Terceira Margem Sem Rio”, “Moro do Lado de Dentro”, “Quase um Dia”, além do livro de contos e poemas “Na Curva de um Rio”, “Mungubas” e recentemente “Sentimentos Oceânicos” e uma série de livros pela Amazon, participou de dezenas de Antologias de Poesias e Contos.

Meireluce Fernandes natural de Marabá (PA), chegou a Brasília em 1962, graduou-se em Letras na Universidade de Brasília (UnB), onde também cursou mestrado em Ciência da Informação, e tornou-se doutora em Ciências da Terra pela Bircham International University. Escreveu gêneros variados, como conto, poesia e conteúdo técnico, alcançando destaque interna, algumas obras: ”Páginas de uma Vida”, “ Pensando Versos”, “Vimos e Ouvimos: Contos e Encontros Internacionais”, “ Sonhar... Amar... Viver”, “ Antologia Versos & Prosa” (organizadora) Academia de Letras e Música do Brasil- ALMUB, “Rumo a uma Nova Estratégia Espacial para o Brasil” e o recém lançado no Parlamundi “Regando a Terra e a Vida”

Mônica Blanco poeta desde de criança é formada em Letras Portugês e Inglês fã de Clarisse Lispector, Florbela Espanca, Alice Ruiz, Pablo Neruda e muitos outros. Se diz romântica inédita em livro solo e tem a certeza de que a poesia é a sua vida.

Olivia Maria Maia: nasceu em Rio Branco (AC). Vive em Brasília desde 1972, onde se formou em Sociologia (UNB) e Psicologia (UNICEUB). Desenvolveu com o poeta e professor da Universidade de Brasília (UnB) Elicio Pontes a Oficina Literária, Ler e escrever – Alegria e Prazer para jovens da periferia de Brasília. Participa como palestrante em Oficinas, Saraus, Presídios, Escolas e Universidades e de outros estados. Tem dois livros publicados – Em Rio Que Menino Nada, Raia Não Ferra e Se a Catraia Não Virar. Olivia diz gostar de muitas palavras onde procura reconstituir, com força poética, paisagens e figuras humanas do início de sua vida em meio às terras, florestas, rios, açudes e igarapés, dias e noites do Acre; bem como sua vivência no cotidiano de Brasília. Gosta de revelar o interior dos seus personagens, suas riquezas ou pobrezas.

Yohan Dornelles Lim-Apo estudante em Letras Português e em Psicologia; 20 anos, adorador da prosa e poesia, decidido a enveredar-se neste ramo - como segunda profissão, tendo já uma obra a caminho de uma publicação; nela contendo poemas inspirados em Augusto dos Anjos, Casimiro de Abreu e Manuel Bandeira.

Henrique Silva está radicado no Distrito Federal desde 2005. Por afinidades culturais, escolheu viver na cidade com maior concentração de nordestinos da região: Ceilândia. Natural de Recife (PE), Henrique teve a infância influenciada pelo rádio. O engajamento na valorização da cultura afro-brasileira ultrapassa o trabalho artístico. Seu som melódico e percussivo está registrado no CD independente “Noite do Sertão”, dentro deste universo místico rítmico que nasceu o espetáculo didático musical “ Tróia Negra, o presente africano para o Brasil”. Henrique inclui experiências estéticas inovadoras, como o show “Mate-me agora ou me ame pra sempre”, com poemas falados, sussurrados e cantados, concebido em parceria com o escritor Jorge Amâncio.

POEMAÇÃO NO MANGO
dia 26 de agosto as 20:00.
Setor de Industria Gráfica
(Sig) Quadra 04 Lote 25 Loja 01

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Políticas Públicas de Incentivo aos Produtos Florestais Não Madeireiros, de Sandra Regina Afonso



O livro Políticas Públicas de Incentivo aos Produtos Florestais Não Madeireiros apresenta, de maneira direta e por meio de uma linguagem acessível, os principais conceitos sobre o tema, com o uso de diversos elementos didáticos que ligam a teoria à prática. No primeiro capítulo são apresentadas as características da produção florestal não madeireira, a exemplo, da definição e importância da atividade extrativista. Ainda, as normas federais, a discussão sobre o mercado e a certificação da produção não madeireira. No capítulo 2 é apresentado o histórico das políticas de incentivo à produção florestal não madeireira no Brasil, desde os ciclos da borracha. No capítulo 3 são apresentadas as políticas vigentes de incentivo à produção florestal não madeireira, a exemplo, do Programa Federal de Manejo Florestal Comunitário e Familiar (PMCF), do Plano Nacional de Promoção das Cadeias dos Produtos da Sociobiodiversidade, e do Plano Nacional para o Fortalecimento das Comunidades Extrativistas e Ribeirinhas (PLANAFE).

 Detalhes do produto
  • Formato: eBook Kindle
  • Tamanho do arquivo: 3377 KB
  • Número de páginas: 95 páginas
  • Vendido por: Amazon Servicos de Varejo do Brasil Ltda
  • Idioma: Português
  • ASIN: B074G4H7GS
https://www.amazon.com.br/Pol%C3%ADticas-P%C3%BAblicas-Incentivo-Florestal-Madeireira-ebook/dp/B074G4H7GS/ref=sr_1_1?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1501704504&sr=1-1

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Poemas Reunidos: (1969-2009), de Benedito Freitas Filho - (Portuguese Edition) Kindle Edition




A Poesia de Benedito Freitas Filho é puro lirismo, de acento telúrico, onde a temática da justiça, do tempo, do destino, da vida, da morte, da solidão, do amor, desde seus primeiros poemas até os mais recentes, num percurso de quatro décadas. Temáticas universais. Sabedor de que a poesia não se faz apenas de palavras, mas de experiências, vivências e, sobretudo, invenção. São versos sem medida, livre, não obstante, em geral ritmados. Mostra-se um poeta no pleno domínio instrumental, com bom nível de realização formal. De uma riqueza imagística e preocupação místico-religiosa, inúmeras vezes.
Há nos poemas iniciais de Benedito Freitas Filho um apreço às formas tradicionais. Predomina o uso de maiúsculas no início dos versos. Aqui e ali, percebe-se o canto dos trovadores populares e dos trovadores provençais. Algo como um ressoar da Canção de Amor Cantar Eu Vim, do “artesanato furioso” de Arnaut Daniel.
Há ainda a se destacar na poesia de Benedito Freitas Filho, os hinos de louvor, ao sol, ao mar, à terra, à natureza. Poesia repleta de uma suave carga musical, melopedicamente construída. Quem sabe tenta ele responder a pergunta que fez Permínio Asfora, no prefácio de seu magnífico Fogo Verde, em 1951, diante da sombra mortal de uma terceira guerra mundial: “Que faz a literatura que não ajuda a erguer o homem dessa triste expectativa de se transformar em simples número de um exército de fantasmas?”.
Marcos Freitas, janeiro de 2013.

Poemas Reunidos: (1969-2009) (Portuguese Edition) Kindle Edition

by Benedito Freitas Filho (Author), Marcos Freitas (Illustrator), Marcos Freitas (Editor, Foreword)  

Product details

  • File Size: 1998 KB
  • Print Length: 165 pages
  • Publication Date: July 18, 2017
  • Sold by: Amazon Digital Services LLC
  • Language: Portuguese
  • ASIN: B0742KZ64N
 https://www.amazon.com/dp/B0742KZ64N

O beijo da mãe, de Vera Lúcia de Oliveira


quinta-feira, 20 de julho de 2017

quase um dia (Portuguese Edition) Kindle Edition, de Marcos Freitas



quase um dia (Portuguese Edition) Kindle Edition

terça-feira, 11 de julho de 2017

A Regulação dos Recursos Hídricos: Estado e esfera pública na gestão de recursos hídricos (Portuguese Edition)


segunda-feira, 3 de julho de 2017

A terceira margem sem rio (Portuguese Edition) (Portuguese)


ISBN-13: 978-1521744222
ISBN-10: 152174422X
 
 
 “Um lindo livro A Terceira Margem Sem Rio. Lindo por fora. E muito mais por dentro, de conteúdo. Marcos Freitas é poeta. Desde ele mesmo. Jovem bonito e às voltas com tanta coisa bonita: a engenharia, a natureza, o meio ambiente, a vida em plenitude. A expressão de tudo isto só pode ser a beleza, a arte, a poesia, que mais uma vez se consubstancia em livros.” Djalma Silva – Goiânia (GO), 12.11.2004.
 
 

Product details

quinta-feira, 29 de junho de 2017

A vida sente a si mesma (Portuguese Edition) (Portuguese)

 

 


ISBN-13: 978-1521593028
ISBN-10: 1521593027

Product details

https://www.amazon.com/vida-sente-mesma-Portuguese/dp/1521593027/ref=tmm_pap_swatch_0?_encoding=UTF8&qid=1498756008&sr=1-4


“A obra A Vida Sente a Si Mesma é dedicada a três piauienses Francisco Pereira, Mário Faustino e Torquato Neto. Em suas poesias, Marcos Freitas, sempre destaca o Piauí, a cidade de Teresina, os poetas locais e a cultura. O lado social também não é esquecido. Alguns textos são escritos em espanhol, inglês e alemão, influência do período em que esteve morando no exterior.”

Jornal Meio Norte – Teresina (PI), 18.09.2004.

“Estou me deliciando com seu livro A Vida Sente a Si Mesma. (...) Seu texto oscila entre um certo cosmopolitismo e o telúrico. É um texto multifacetado onde o ponto alto é o lirismo memorial. Aqui e acolá há uns toques de sensualidade que não deixam de fazer bem. Isso tudo é vantajoso, pois o leitor nunca tem idéia do que vem na página seguinte. O ponto alto está no seu retorno ao patrimônio memorial.”
Batista de Lima – Fortaleza (CE), 28.03.2005.
 
 

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Sitiado, de Edmar Oliveira


Sinopse

Em Sitiado o autor cria uma trama ficcional em um romance histórico, que é provocada pela passagem da Coluna Prestes no nordeste do Brasil, onde aconteceu um cerco a uma única capital brasileira. A Coluna Prestes foi um movimento político-militar brasileiro, ocorrido entre 1925-1927, incentivando a população se rebelar contra o governo e as elites agrárias. A marcha teve um percurso de vinte e cinco mil quilômetros, sendo maior e anterior a grande marcha de Mao Tsé-tung na China. Se não teve consequências imediatas, produziu uma nova elite de políticos brasileiros.
Na trama ficcional, a passagem da Coluna e de seus líderes por terras piauienses provoca a simpatia de um ingênuo soldado da Polícia Militar, que imagina nos tenentes à valentia dos “Pares de França”, contada nos romances de cordel de Leandro Gomes de Barros. Os romances de cordel, que trazem as aventuras do Imperador Carlo Magno da península Ibérica para o sertão, povoaram o imaginário de simplórios sertanejos. O romance junta cruzados, mouros, a Coluna Prestes, cangaceiros e mercenários numa fábula provocada por um importante capítulo da história brasileira.

O autor -- Edmar Oliveira, piauiense nascido em Palmeirais veio morar no Rio de Janeiro em 1977, é médico e militante do movimento da Reforma Psiquiátrica. Autor de dois livros sobre a prática em Saúde Mental (Ouvindo Vozes, Vieira & Lent, RJ, 2009; von Meduna, Oficina da Palavra, PI, 2011). Publicou seu primeiro romance em 2013 (Terra do Fogo, Vieira & Lent, RJ). Sitiado é seu segundo atrevimento ficcional num romance histórico regional. Fruto de exaustivo trabalho de pesquisa em que mistura fatos acontecidos a uma trama ficcional.
Se cedo deixou o sertão, o autor carrega marcas afetivas das lendas e mistérios do interior do Maranhão, onde passou parte da infância, e da sua terra – a filha do sol do equador, na definição do poeta Da Costa e Silva – num território sentimental que margeia o Rio Parnaíba.



terça-feira, 27 de junho de 2017

Staub und Schotter: Der Wind des Frühlings & Die Brise des Herbstes (German Edition) Kindle Edition


Staub und Schotter: Der Wind des Frühlings & Die Brise des Herbstes (German Edition) Kindle Edition

The book is a collection of poems written in languages other than their mother tongue, Portuguese. There are 64 poems, encased in two topics Der Wind des Frühlings and Die Brise des Herbstes. They were written over the nearly five years of the author's dwelling in Germany. They are poems in German, English, French, Italian, Spanish and Czech.

O livro é uma coletânea de poemas escritos em línguas diversas de sua língua-mãe, o português. São 64 poemas, enfeixados em dois tópicos Der Wind des Frühlings e Die Brise des Herbstes. Foram escritos ao longo dos quase cinco anos de moradia do autor na Alemanha. São poemas em alemão, inglês, francês, italiano, espanhol e tcheco.

Product details

  • File Size: 1083 KB
  • Print Length: 117 pages
  • Publication Date: June 22, 2017
  • Sold by: Amazon Digital Services LLC
  • Language: German
  • ASIN: B07368D4W7
  • Text-to-Speech: Enabled
  • X-Ray:
  • Word Wise: Not Enabled
  • Lending: Not Enabled
  • Screen Reader: Supported
  • Enhanced Typesetting: Enabled  
https://www.amazon.com/Staub-Schotter-Fr%C3%BChlings-Herbstes-German-ebook/dp/B07368D4W7/ref=la_B0735V21TV_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1498592129&sr=1-1


terça-feira, 20 de junho de 2017

Moro do lado de dentro,de Marcos Freitas -- eBook Kindle


Moro do lado de dentro -- eBook Kindle
por Marcos Freitas (Autor)

”... Moro do Lado de Dentro.... O código humano é uma estética poética e este código está presente, em grande parte, na poesia de Marcos Freitas. (...) Para quem não sabe, a palavra cria armadilhas, mas, quem sabe, cria armadilhas semânticas com as palavras, que instigam a inteligência. (...) Essa estética acompanha a poesia de Marcos Freitas, onde quer que ele esteja: Teresina, Fortaleza, Brasília, Alemanha, República Tcheca... Há no cidadão planetário Marcos Freitas uma vontade de mudar a realidade mesquinha. Há no poeta Marcos Freitas uma vontade danada de mudar o Mundo. (...) Há em cada ser humano uma porção que se comove com a Poesia. Marcos Freitas é um homem que se resolve com a poesia. Como, aliás, quase todos os seres humanos se resolvem através da Arte, de uma forma ou de outra. O Mundo é pequeno para o Poeta. Por isso ele vive. E quando todas as vozes parecem calar, Ele canta. ”
Menezes y Morais – Brasília (DF), verão de 2005.

Detalhes do produto

A terceira margem sem rio, de Marcos Freitas -- eBook Kindle





A terceira margem sem rio eBook Kindle
por Marcos Freitas (Autor)

Número de páginas: 131 páginas
Configuração de fonte: Habilitado
Page Flip: Habilitado
Idioma: Português



Descrição do produto

“Um lindo livro A Terceira Margem Sem Rio. Lindo por fora. E muito mais por dentro, de conteúdo. Marcos Freitas é poeta. Desde ele mesmo. Jovem bonito e às voltas com tanta coisa bonita: a engenharia, a natureza, o meio ambiente, a vida em plenitude. A expressão de tudo isto só pode ser a beleza, a arte, a poesia, que mais uma vez se consubstancia em livros.”
Djalma Silva – Goiânia (GO), 12.11.2004.

Detalhes do produto

quinta-feira, 1 de junho de 2017

A vida sente a si mesma, de Marcos Freitas



“A obra A Vida Sente a Si Mesma é dedicada a três piauienses Francisco Pereira, Mário Faustino e Torquato Neto. Em suas poesias, Marcos Freitas, sempre destaca o Piauí, a cidade de Teresina, os poetas locais e a cultura. O lado social também não é esquecido. Alguns textos são escritos em espanhol, inglês e alemão, influência do período em que esteve morando no exterior.”
Jornal Meio Norte – Teresina (PI), 18.09.2004.

“Estou me deliciando com seu livro A Vida Sente a Si Mesma. (...) Seu texto oscila entre um certo cosmopolitismo e o telúrico. É um texto multifacetado onde o ponto alto é o lirismo memorial. Aqui e acolá há uns toques de sensualidade que não deixam de fazer bem. Isso tudo é vantajoso, pois o leitor nunca tem idéia do que vem na página seguinte. O ponto alto está no seu retorno ao patrimônio memorial.”
Batista de Lima – Fortaleza (CE), 28.03.2005.

Para adquirir acesse:
https://www.amazon.com.br/dp/B071FNXJFT/ref=pe_740090_127726600_TE_M1DP

  • Formato: eBook Kindle
  • Tamanho do arquivo: 1437 KB
  • Editora: Do autor; Edição: 1 (30 de maio de 2017)
  • Vendido por: Amazon Servicos de Varejo do Brasil Ltda
  • Idioma: Português


 
Links
Translate