quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Marcos Freitas na Biblioteca Pública de San Francisco, CA, North Beach


Na Biblioteca Pública de San Francisco, CA, North Beach. Declamando o poema "And Nothing Else", em evento poético (Poetry Reading), organizado pelo admirado Jack Hirschman, poeta laureado de San Francisco.




















AND NOTHING ELSE

from the fruit
flesh and stone
and nothing else

from the skin
kiss and touch
and nothing else

from the land
soul and yolk
and nothing else

from the womb
god and breath
and nothing else

Poema do livro "Sentimento Oceânico" (Ed. Catrumano, SP, 2015).
 

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

MÁRCIO CATUNDA LANÇA ETERNIDADE HUMANA EM BRASÍLIA




O poeta, contista e ensaísta Márcio Catunda lança livro de poesia Eternidade Humana (Thesaurus) em Brasília, nesta quinta-feira, 25/01/2018 no Carpe Diem (CLS 104), às 19h.
O livro reúne 63 poemas nos quais o autor homenageia, entre outros, poetas como Homero, Horário, Castro Alves, Cruz e Sousa, Fernando Pessoa, filósofos como Sócrates, Sêneca e Giordano Bruno, e personalidades históricas como Francisco de Assis e Mahatma Gandhi.
“Não é um livro de biografias”, revela Márcio Catunda. “São homenagens que a alguns personagens que considero iluminados na história humana”.
De acordo com Marcus Vinicius Quiroga, Eternidade Humana “é uma obra cujo projeto exigiu talento e fôlego, duas qualidades do poeta Márcio Catunda”.
Para Alex Bueno, o 48º livro de Márcio Catunda reúne 63 “Retratos que compõem a eternidade humana, pois são retratos, de fato, os poemas deste livro”.
Flávio Amparo, “Márcio Catunda, em Eternidade Humana, defronta-se com as matizes do poético, de modo a conceder-nos um desfile dos séculos”.
Gilberto Mendonça Teles assegura: “Márcio Catunda, em Eternidade Humana, retorna Tema clássico de heróis. São temas extraídos de biografias. A obra poética de Márcio Catunda é uma das mais ricas da atualidade”.
SERVIÇO
Eternidade Humana (poesia).
Carpe Diem, CLS 104, fone (61) 3329.8768. Das 19h às 21h.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

37a Noite Cultural T-Bone

A cantora Marina Lima traz para Brasília, no próximo dia 30, quinta-feira, a partir das 19 horas, na entre quadra 312/13 Norte, seu novo trabalho “Três”, desenvolvido junto com a banda Strobo. A abertura será feita pelo músico PC Campos.
A Noite cultural T-Bone, que completa 20 anos no próximo dia 30 e tem levado música e poesia de graça para a Asa Norte duas vezes ano, é um projeto desenvolvido pelo açougueiro e produtor cultural Luís Amorim. A iniciativa já trouxe para Brasília grandes nomes da música brasileira como Moraes Moreira, Milton Nascimento, Jorge Benjor, Erasmo Carlos, Geraldo Azevedo, sempre com grande público. O Maior deles foi no show de Zé Ramalho onde 30 mil fás se esbaldaram ao som do menestrel nordestino.

37ª Noite cultural
O show “Três” que fecha a 37ª Noite cultural passeia tanto pelo repertório dos discos da banda Strobo quanto pelos sucessos de Marina Lima como “Pra Começar”, “À Francesa”, “Fullgás”, “Virgem”, “Uma Noite e ½”, “Pessoa”, “Me Chama”, entre outro, agora revistos pelos três artistas. O show traz também parcerias inéditas do trio.

O encontro
Composta por Arthur Kunz e Léo Chermont, a banda paraense Strobo e Marina se aproximaram nos fins de 2015, quando ela lançava o álbum “No Osso”, gravado do seu show ao vivo. A música “Partiu” era o carro-chefe, e os rapazes da banda fizeram uma releitura eletrônica da faixa. Ela adorou e ali se iniciou a parceria deles. “Sou uma artista inquieta. São várias personas musicais. Por exemplo, o que os álbuns ‘Todas Ao Vivo’, ‘Marina Lima’ ou ‘Pierrot do Brasil’ podem ter em comum? Eu. Musicalmente eles diferem entre si. É nessa brecha que o Strobo entra. Venho de um disco de voz e violão, ‘No Osso’. E confesso estar louca de saudades das programações, levadas, timbres, dessa loucura que me faz querer dançar. O Strobo me desperta isso. Por isso esse encontro, nossa parceria e agora esse show”, diz Marina. “

Marina Lima
A cantora e compositora Marina Lima foi lançada em 1979 com o LP “Simples como Fogo” e desde então é trilha sonora de brasileiros de várias gerações. Com influências que passam pelo pop, rock, blues, bossa-nova e música eletrônica, Marina tem hits. Carioca, lançou seu CD “Clímax” em 2011, quando se mudou para São Paulo. Em 2012, publicou seu primeiro livro, “Maneira de Ser”. Seu trabalho recente, “No Osso”, foi gravado ao vivo no Sesc Belenzinho em São Paulo.

A Strobo
A banda Strobo é composta por Léo Chermont (guitarra e efeitos) e Arthur Kunz (bateria e programações) e utilizam recursos tecnológicos para misturar timbres sintéticos e acústicos e dar uma roupagem pop à música instrumental. Criada em 2011, a banda Strobo já tem três discos lançados: “Strobo”, de 2011, “Delírio Cromático”, de 2012, e “Mamãe quero ser pop”, de 2014, patrocinado pelo Natura Musical. A banda acaba de gravar o álbum “4”, que será lançado em breve. “A música do Strobo é uma celebração amazônica e universal”, dizem seus integrantes.

Abertura
A abertura da 37ª Noite cultural será feita pelo cantor PC Campos no poket show “OITI Poemas e Canções” e será acompanhado pelo guitarrista Haroldinho Mattos e Rafael Miranda, violonista e cantor. A apresentação tem ainda a participação dos poetas Tita de Lima e Silva e Renato Fino.

Fonte: http://www.t-bone.com.br/index.php/t-bone-cultural/noite-cultural/37-noite-cultural-t-bone/

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Lançamento do romance Sitiado, em Brasília


A imagem pode conter: 1 pessoa








UM SÍTIO LITERÁRIO

“Sitiado”, o novo livro do piauiense Edmar Oliveira, interessa menos a historiadores do que a volatizadores do literário. Mesmo se tratando de um romance histórico, sobre a passagem da Coluna Prestes por terras do Piauí, o crivo narrativo investe em circunvoluções de tramas ficcionais aderentes (ou não) ao episódio histórico. Vê-se que há pesquisa, referencialidades na história, mas o que resulta é a literariedade. Edmar desenvolve uma tensão narrativa só alcançada em escritores que carregam algum domínio da forma literária e dos efeitos no leitor implícito. Leia o livro ínclito leitor.

(Feliciano Bezerra, professor de literatura da Universidade Federal do Piauí)
 
 
 
 

























SERVIÇO:
Sarau do Coletivo de Poetas
Data e horário: 24 de novembro, sexta-feira, às 19h30
Local: Visconde Livraria e Café - CLS 405 - Brasília - DF



Coletivo Verve Verde apresenta Trio Pedreira


 
Links
Translate